eu [2]

minha alma sai e transita
qualquer existência possível
entre jazz e carnaval
entre fone no máximo
e tilintar distante de chaves no portão
entre gravata e chinelo
entre audiências e audições
entre chuva no vidro e água de coco
entre sorvete de creme na torta búlgara
e um pouquinho de pimenta num acarajé completo
entre fondue de queijo e picolé de limão
entre óculos escuros e escuridão
entre eu e mim
entre o talvez e o fim
ou
não

3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. A minha também... jazzita.
    Bjo

    http://pulsarpoetico.zip.net

    ResponderExcluir
  3. "entre audiências e audições"
    é a minha predileta

    ResponderExcluir