da mesma cor

meu olho já tem a mesma cor
dos seus olhos
de tanto brilhar o sol se pôs
em você

se no início era como o céu da noite
preto e brilhante
era como um abismo implorando pr'eu pular
quando enxerguei fundo
vi o seu olhar molhar o meu
me vi refletir nas suas águas
mergulhei, me joguei, seu canto me chamou
meu olhar azul azulou

quando eu ri à toa percebi
que o negócio tava sério
quando eu te procurei me perdi
de vez em seu mistério
só depois eu fiz em você minha raiz
e de tanto ver-te meus olhos
verteram verdes

quando eu subi pra saber melhor seu sabor
de madeira estranha, ácida, castanha
meu olhar então imitou
da sua pele o marrom
e depois clareou
pra me dar o mel
e pra voltar pro céu nessa cor
de fim de tarde

e depois é noite de novo
e eu vou brincar de colorir você

4 comentários:

  1. genial (com o gêninho acompanhando e tudo).

    ResponderExcluir
  2. Me apaixonei!!! É muito mais lindo do que qualquer escrito que imaginei ler um dia.
    Sorte no seu seguir evoluINDO.

    ResponderExcluir
  3. afff! ... viajei no colorir dos teus olhos!

    ResponderExcluir